link da rádio online
«
»
Logo
Publicado em 16/04/2018 às 22h26min | Autor: Jan Santos/ MedeirosDiaDia

Medeiros Neto: Em situação extrema, mulher é transportada ao hospital em picape por não caber na Ambulância SAMU

A mulher, que tinha 37 anos e pesava mais de 300 quilos, deu entrada no Hospital com muita falta de ar e passou por vários os procedimentos médicos.
compartilha nas redes sociais:

Imagem ilustrativa


Uma mulher que sofria de obesidade mórbida foi levada ao Hospital Municipal em cima da carroceria de uma picape, por não caber na ambulância. O fato aconteceu no início da noite desta última segunda-feira (09) no distrito de Itupeva, que fica a 36 quilômetros da sede Medeiros Neto.

A mulher, que já nem andava mais por conta do peso, começou a passar mal em casa e os familiares acionaram a equipe do SAMU192, que, rapidamente, se deslocou até o local. De acordo com Danilo Bravin, chefe da equipe SAMU em Medeiros Neto, várias tentativas foram feitas para conduzir a paciente dentro da ambulância SAMU, mas o veículo, que cabe 03 pessoas de porte normal, não tinha espaço suficiente para acomodá-la.

Sem opções, diante da situação considerada atípica e extrema, a equipe, que precisava conduzir a paciente até hospital, conversou com a família, que concordou em embarcá-la em um carro aberto, sabendo que era a forma mais rápida de levá-la. Foi aí, então, que o administrador do distrito se prontificou a ajudar a família e o pessoal do SAMU, trazendo a paciente em seu carro, que é uma picape.

A redação do Medeiros Dia Dia falou, com exclusividade, com o administrador que nos contou caso: “O SAMU veio na ocorrência para levá-la, mas, na hora, não deu para colocar na maca. Tiramos a maca e tentamos embarcar, só que, mesmo sem a maca, ela não coube dentro da ambulância. Aí foi quando me perguntaram se eu poderia levar no meu carro, e eu me prontifiquei. Colocamos 02 colchões no fundo, cavamos o terreno para o carro ficar na posição, e aí embarcamos ela, o esposo e o motorista da ambulância de Itupeva. Apesar da situação toda, a viagem foi tranquila, pois nós fomos monitorados e escoltados pelo SAMU, até o hospital. Quando chegamos lá, já tinha médico e vários enfermeiros esperando para atender a moça. O médico fez os primeiros procedimentos ainda em cima do carro, depois desembarcados numa maca e levamos ela até o quarto. Este foi o procedimento feito”, disse o administrador. Ainda de acordo com a equipe, a cama da paciente, que foi feita especialmente por conta do seu peso, também teve que ser levada para acomodá-la no hospital, já que, em outras ocasiões, pesando 100 quilos a menos, ela teria quebrado duas camas.

A mulher, que tinha 37 anos e pesava mais de 300 quilos, deu entrada no Hospital com muita falta de ar e passou por vários os procedimentos médicos. Ela passou a noite respirando com ajuda do balão de oxigênio e, no dia seguinte, quando estava para passar por um processo de higienização, foi encontrada sem vida pelas enfermeiras. O médico foi chamado e várias tentativas de ressuscitação foram feitas, mas ela, infelizmente, veio a óbito por falência múltipla dos órgãos, em decorrência da obesidade mórbida. Em apoio à família, a prefeitura de Medeiros Neto, por meio da Secretaria de Assistência Social, arcou com as despesas da urna fúnebre especial, que custou 3.200 reais, roupas e as locomoções.  

Conheça a história.

Há dois anos, esta mesma paciente esteve no Hospital Municipal de Medeiros Neto, ocasião em que chegou a quebrar duas camas, mesmo pesando 100 quilos a menos. Nesta época, como ela precisava perder peso, a Saúde Pública chegou a conseguir uma cirurgia bariátrica e ofereceu tratamento para a questão da obesidade, mas ela se negou a passar pela cirurgia e pelo tratamento, inclusive, assinando o termo de recusa. Ela ainda recebia assistência das equipes da Unidade de Saúde de Itupeva e da Assistência Social do município, mas era irredutível quanto ao tratamento e às tentativas de emagrecimento. Segundo o marido dela, os problemas começaram logo depois do falecimento de seu pai há 08 anos, o que pode ter desencadeado um problema emocional.


Comentários

Para comentar esta notícia é necessário entrar com seu login no FACEBOOK.
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.